22.12.08

Pirataria e roubo não são a mesma coisa

Esses dias eu fui ao cinema e, antes do filme começar, havia um video sobre pirataria que me incomodou bastante.

Não porque eu tenha concordado, mas porque a premissa era estúpida.

A comparação do roubo com a troca de arquivos (principalmente aquela que é feita peer to peer, como bittorrent, emule, kazaa etc.) é uma forma ridícula de propagar uma idéia.

Isso porque, quando você furta ou rouba fisicamente algo (por exemplo, uma bolsa, como o trailer trazia), o proprietário da coisa deixa de tê-la, seja um livro, um cd ou um filme e, portanto, tem um prejuízo real e calculável.

Já, quando você baixa algo da internet, você simplesmente deixa de comprá-la (e em muitos casos nem isso. Eu já baixei filmes que fui assistir no cinema) o que não representa nenhum dano real ao proprietário intelectual da coisa.

Eu já baixei filmes, cds, séries e mais um monte de coisa da internet. Garanto que mais de 95% das coisas que baixei eu não teria comprado, assistido ou ouvido.

No Brasil ainda não há essa cultura, mas na europa e, principalmente, nos EUA há diversos casos de pessoas processadas civil ou criminalmente por terem baixado coisas da internet (para compreender melhor, recomendo esses dois documentários: Steal this film, Steal this film, part II e o Michael Moore falando sobre o assunto).

E se vocês quiserem, segue uma boa lista de locais para se divertir:
E não se deixe levar pela propaganda.

Baixar arquivos da internet não é roubo, é distribuir cultura.

Se você gostou, leia também (ou clique aqui e receba por email todos os novos posts):
Escrito ouvindo: Only Entertainment (Bad Religion, Generator) - Baixado pelo Emule e, mesmo assim, eu tenho o CD.

6 comments:

PDJ disse...

O interessante é que as grandes multinacionais produzem aparelhos com capacidade para leitura de formatos (MP4, DivX, MP3) sabidamente utilizados pela denominada "pirataria eletrônica".
Ora, quem já locou ou comprou um DVD "original" com o filme em formato DivX, por exemplo?
Ou, ainda, quem costuma fazer freqüentes "backups" de seus filmes e transformá-los em formato DivX para utilizá-los naqueles aparelhos, preservando o DVD original?
É óbvio que pouquíssimas pessoas.
Em razão disso, aqueles aparelhos não estariam estimulando o "roubo"?
Quanta hipocrisia...

Nairo Lopes disse...

Realmente. A comparação do video é estúpida. E ainda usam o termo roubar. Onde estão a violência e grave ameaça? A propagação dos diversos arquivos compartilhados na web traz um dos fatores da globalização, acabamos conhecendo culturas que nunca imaginaríamos ver pelas formas triviais, p. ex., lojas, cinemas etc., principalmente em cidades menores, como é o meu caso.
Parabéns pelo blog e até mais!

Anônimo disse...

Caro colega voce está se contradizendo...

Se voce disse que roubo é diferente de baixar algo na internet, no roubo se voce rouba uma coisa voce dificilmente vai comprar algo que voce roubou, o mesmo raciocinio se aplica quando voce baixa algo na internet. É claro que eu acho que roubar e baixar arquivos são coisas BEM diferentes, só acho que voce entrou em contradição nesse ponto

Pedro Schaffa disse...

Caro anônimo,

eu não estou me contradizendo. Talvez você não tenha entendido o que eu quis dizer.

O que eu disse é que há diversas coisas que eu baixo que eu sequer teria o interesse de comprar, ouvir, ter ou experimentar, caso eu não tivesse a chance de baixar de graça (jazz etíope por exemplo) e nunca sequer colocaria o meu na reta furtando um CD do Mulatu Astake.

No entanto, por ter a possibilidade de baixar gratuitamente sua música, tive a possibilidade de ouví-lo e ver que gosto do que ele faz.

Uma nova porta se abriu sem que eu tivesse que fechar a de outra pessoa.

Abraço.

Torrent Flow disse...

Concordo plenamente com o autor. É necessário fazer a distinção entre esses conceitos. E que as tendências recentes na Internet são cada vez mais a conexão com esses conceitos.

Renato Mattos disse...

Piada isso. Como não traz nenhum prejuízo para o autor? Ele deixa de ganhar isso não é prejuízo? Cade o direito autoral? Roubar com desculpa de difundir cultura é piada. Sou desenvolvedor de software e cada crack que fazem ao meu software me traz prejuízo sérios tão sérios que faliu a minha empresa. Agora me diz se eu posso chegar na padaria e piratiar o leite para os meus filhos. Não é a toa que o Brasil tem o governo corrupto.